Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

Tempo

Tempo... eis tudo o que é inexplicável... Hoje acordei com uma ansiedade fora do comum.  Já há alguns meses, os dias amanhecem frios e escuros, mas para minha surpresa, o sol irradia pela janela... claro, intenso, insistindo para entrar e envolver-me em teu calor. É, o dia realmente acordou bonito...  Abri a janela, deixei o vento entrar. Ainda faz um frio, mas está confortável. Vislumbro a paisagem. Bela! As águas tranquilas jorram, seguindo seu infindável curso, relatando histórias e memórias insondáveis. Todas as flores, os jardins estranhamente brindam esse momento em que a vida desperta alucinadamente.  A primavera tem pressa de chegar...  O dever me chama, tenho apenas poucos minutos para observar a cena. Observar, sem fazer parte dela. Não entendo como que, em apenas breves olhares em várias direções, consegui formular pensamentos e experimentar sensações tão rápido... na velocidade em que os segundos são consumidos e deixados para trás. Surpreendo-me com essa mera capacidade de

Ausência

Sabe quando os olhos ardem impedindo as lágrimas de rolar? E, dentro do peito sufoca uma dor mais profunda que a alma? Quando os ruídos lá fora tornam-se mais densos que o silêncio e todos os sons me remete a uma melodia... Lembro-me de sua voz quando me dizias destilando sonhos, inventando fantasias havia tantos planos para contar... Hoje o dia nasceu mais cinza, como se de repente fosse teu olhar a razão do sol brilhar faz uma manhã fria, uma estação sombria... Será que realmente poderá me escutar? Invento um sorriso enferrujado para esconder o medo procuro estórias surreais para enganar a dor e em silêncio a alma grita, declama poesia por uma estrada sem flores e campos sem jardins... Meus versos continuam sem dizer nada,é sempre a mesma monotonia intentando em lhe dizer o quanto eu queria você aqui..

Caminho

Na beira do abismo só pode haver um caminho: Voltar. Havendo uma ponte entre os dois lados: Atravessar. Nas bifurcações: Intuição. Nas encruzilhadas, mais: Discrição. Cada gesto, cada pensamento Cada decisão tomada para sempre ficará. Quando estiver perdido, porém, Siga o caminho do amor Pois só o amor lhe levará seguro, Sem tropeços, Até o destino final dessa vida O Amor. Por Edvaldo Pereira Campos Netto

Luar

"Páginas em branco, fotos coloridas"... esse é o cenário que permeia meu olhar. E pela janela posso ver a lua insistindo para fazer parte da cena, é inevitável não vê-la sorrir embora a noite continue fria. Silêncio moribundo vagando pelas esquinas do 15º andar os ruídos parecem música organizando as notas naquela antiga sinfonia mórbida. Há uma solidão que vem de dentro e invade o pensamento De repente, são as constantes que não param de mudar mas não há nada aqui que nunca esteve antes são só lembranças, fotos e um luar. A orquestra segue pela noite, estarrecida holofotes acompanham a melodia e já não sei dizer... não faz sentido é só o vento que bagunça meus cabelos e sopra em meu ouvido, mas porque será que este céu está tão lindo?