Sob minhas máscaras

Sob minhas máscaras

Me perder em sonhos não é suficiente pra aplacar a saudade e a ausência que sinto. Saudade de cada olhar, de todos os momentos, do sorriso...
Acho que nunca lhe disse o quanto amava te ver sorrindo...
De um jeito que era só seu, um sorriso que me pertencia.
E agora, tudo o que fica é a ausência.
Ausência nua e crua que se revela em cada ação desesperada de tentar escondê-la.
Talvez você não imaginava quanta falta podia fazer, se fosse assim tão de repente.
E faz tanto tempo...
Tanto tempo, que se tornou natural vestir um disfarce e seguir. Faz tanto tempo que já me acostumei fechar os olhos só pra trazer você pra perto. Faz tanto tempo que perdi as contas de quanta dor podia caber em mim.
As vezes essa dor transborda e destrói todas as barreiras que eu criei pra tentar sobreviver a esse vazio.
E nesses momentos tudo perde o sentido porque eu trocaria tudo...
Você entende?...
Eu trocaria cada um dos segundos e todo o tempo sem você por mais um minuto ao seu lado.
E me sinto em uma prisão, porque no fundo eu não estou vivendo, estou apenas me alimentando das lembranças que ficaram.
Em cada uma das minhas canções, nos meus livros, nas esquinas. Em cada respirar eu tento encontrar um pouco de você, e fecho os olhos pra sonhar e sentir.
Porque mesmo sendo apenas em meus sonhos, somente nesses momentos eu me sinto viva, de verdade, sem máscaras, sem barreiras.
E o que me mantém viva é poder fechar os olhos e te encontrar, bem na minha frente, como se você não tivesse partido.
Por quê todos os dias eu penso em desistir.
Todos os dias eu penso em arriscar o incerto, mesmo sem sentido, só pra encontrar você.

Postar um comentário

0 Comentários