Sobre... como assim 2019 está acabando?!?

Sobre... como assim 2019 está acabando?1?
Quando estava findando 2018, uma das minhas "promessas" para 2019 era voltar escrever em meu blog periodicamente. Isso porque eu me sinto bem quando estou escrevendo é como uma terapia pessoal que me faz refletir muito sobre as coisas que vivencio e, principalmente, sinto. 
Uma das coisas que sinto muita falta hoje em dia é poder me encontrar nas palavras. Por muito tempo, ler e escrever era meu refúgio. Fiz muitos amigos na "era da blogosfera", alguns que se perpetuam pelas mudanças do tempo e da vida, mas acima de tudo, eu conseguia lidar melhor com o "eu" que mantenho adormecido em mim. 
2019 está acabando e tudo o que fiz foi escrever algumas poucas poesias, como já era de eu esperar, eu não levo muito a sério minhas resoluções de fim de ano, embora, categoricamente, a lista para 2020 já possuí uma gama de itens. 
Eu sou uma pessoa muito metódica. E, não, isso não é algo bom. Já vi algumas pessoas falando "eu sou metódica" em uma entrevista de emprego, com se isso fosse uma qualidade a ser ressaltada, mas na verdade, ser metódico significa se apegar muito à métodos e teorias e comprometer a prática. E eu sou assim.
Perco muito tempo planejando, estruturando, criando listas e metodologias de acompanhamento, elaborando passos. Faço planejamentos lindos, mas que no fim eu já estou tão esgotada do assunto que o planejamento fica morto e eu já quero outra coisa para fazer. 
Nessa era de aplicativos, então, é comum eu passar horas procurando um aplicativo que me ajude a controlar alguma coisa. Leitura, organização, ciclo menstrual, compras, viagens, exercícios físicos (considere uma piada), estudos... etc. E quando eu não encontro algo em meus moldes, eu inicio um novo projeto. Afinal, eu sou programadora e posso muito bem fazer meus app's. Porém é só mais uma coisa que deixo pela metade. Começo muito empolgada e de repente, existe alguns megas a mais de lixo no meu computador. 
Eu tenho a tendência de não terminar as coisas. As vezes, talvez na maioria, porque eu crio planos épicos, que levam muito tempo para ser executados e finalizados. Isso é uma coisa que estou tentando mudar, ou ao menos melhorar, em mim. Pensar mais a curto prazo, afinal, viver a longo prazo é arriscado de mais. Assim como ter uma coisa feita completamente é muito melhor que ter várias metades. É, eu sei disso, só falta colocar em prática e vóila!!! 
Nesses três meses restante de 2019 ainda resta alguma esperança de conseguir salvar um pouco da minha resolução de fim de ano e ao menos iniciar 2020 com os pés no chão sobre o que consigo e o que não consigo fazer. Tenho feito algumas mudanças, principalmente em meu modo de planejar minhas metas, para que elas sejam mais palpáveis e menos monótonas. Agora resta ter um pouco de coragem e compromisso comigo mesma para seguir minhas estratégias sem sabotar meus próprios desejos. 

Postar um comentário

0 Comentários