Pular para o conteúdo principal

O Clone de Cristo - J R Lankford

O Clone de Cristo - J R Lankford
Um microbiologista viaja até o Vaticano e tem a chance, única chance, de coletar alguns fios do Sudário, com o DNA de Cristo. A história tinha tudo pra ser um belo relato de ficção científica, pense: o tão esperado retorno de Messias... mas, apesar do livro chamar “O clone de Cristo” ele conta a história de Mary, uma empregada enxerida e bisbilhoteira que se mete nos negócios de Félix, o microbiologista, e conquista o direito de ser a mãe de aluguel do clone.

Se não bastasse a mulher chamar “Maria” ela era virgem, aos 34 anos, insegura, problemática e intrometida (onde foi que já vi isso antes). O autor forçou a barra e foi infeliz. Assim como foi infeliz em criar Sam Duffy, o galã mafioso que tinha por disfarce a profissão de porteiro, tinha todas as garotas aos seus pés e ganhava muito dinheiro trabalhando paro o senhor (como é mesmo o nome dele?) do décimo segundo andar. Só que Sam é apaixonado por Mary, que até então a única qualidade era ser uma Cristã fútil que gastava todo o seu dinheiro em um chapéu para exibir na igreja, e larga tudo, o emprego, as garotas e o crime, para viver ao lado da virgem Maria, que faz “cu doce” até o último instante.

A história e suas oito páginas relatando o fato de Mary sentir um desejo repentino por azeitonas é chata, forçada e sem embasamento. O relato científico da criação do clone foi a parte mais interessante, embora, que Dolly o diga, sem nenhum fundamento. E a motivação do doutor também não foi nada convincente. Imagine se todos os judeus italianos que perderam os pais na guerra fosse clonar alguém? 

Na história também há France, outra songa-monga, porém patricinha, que não concorda com a história, mesmo assim apoia o irmão e a empregada em tudo. France é a típica coadjuvante sem sentido que não faria falta alguma se não existisse. Ela não faz nada relevante, não significa nada, além de ser aquela pessoa que, a cada cinco minutos, diz “eu te avisei”. E também há o Jeremy, o jornalista psicopata que, desde que encontrou Félix no aeroporto, faz de tudo para descobrir que ele está clonando o próprio Cristo. Vaza isso na internet e causa o movimento das azeitonas (que original) em favor da clonagem messiânica.

Pausa para um parêntese, como uma pessoa que se diz Cristã, segue as regras do protestantismo e do catolicismo, pode concordar com a ideia da vinda de Cristo ser através de um clone? É o desespero causado pela religiosidade ou somente um fanatismo que, não importa os meios, desde que consiga a chance de ser inconveniente... fecha parêntese.

Durante os nove meses da gravidez de Mary (que nos faz levar quase nove meses de leitura) a história se arrasta pela tentativa de Félix de a proteger, de Sam de a conquistar e dela mesma ser uma pessoa rebelde. Que acha o movimento fascista pró clonagem de Jesus lindo e começa a apoiar a causa, fazendo tudo que Félix e Sam pedem para não fazer. Até colocar a vida de todos eles em risco.

A história foi escrita por J. R. Lankford, uma escritora norte americana que gosta de escrever sobre Jesus e publicada pela editora Saída de Emergência. Apesar as 384 páginas, o livro não termina, deixa grande e irritante (essa é a palavra que define essa história) ponto de interrogação no final, talvez para gerar um marketing apelativo do segundo livro.  O tema é interessante e poderia ter dado uma boa história, mas quem pretende ler algo sobre ‘O Clone’ de Cristo, procure em outro lugar, o livro deveria chamar, no mínimo, ‘A mãe do clone de Cristo’. A sensação que tive, lendo-o, é que comprei um livro e veio outro - Não recomendo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cinema: Estreias Imperdíveis de 2014

Por: Carol Turck Não faz tanto tempo que o ano de 2014 começou e mesmo assim já temos uma lista enorme de excelentes filmes que já estrearam nos cinemas este ano, como O Lobo de Wall Street, A Menina que Roubava Livros, Trapaça e diversos outros. Mas como ainda temos vários meses pela frente, também ainda temos várias estreias imperdíveis para não nos fazer desgrudar da poltrona do cinema este ano. Confira abaixo alguns dos filmes mais aguardados e que você não pode perder: O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro (The Amazing Spider-Man 2) A sequência do herói Homem-Aranha irá rechear a tela de vilões: Jamie Foxx será o principal deles, no papel de Electro, mas também Paul Giamatti, Dane DeHaan e Chris Cooper darão vida a Rhino, Duende Verde e Norman Osborn, respectivamente. A estreia será em 2 de maio. Godzilla O famoso lagarto gigante japonês está de volta ao cinema neste remake norte-americano. O elenco trará o premiado ator Brya

Top 10 - Guitarristas e suas Guitarras

Nenhum outro instrumento musical tem o poder de enlouquecer a cabeça de jovens quanto a guitarra. Aprimorada por Les Paul em 1940, quando criou um sistema de bobinas capaz de captar o som das cordas em um corpo sólido de madeira, a guitarra encontrou no rock n’ roll seu maior gênero e, desde os anos 1950, tem criado lendas do estilo e também do instrumento. Guitarristas como Jimi Hendrix, Tony Iommi, Jimmy Page, Eddie Van Halen, entre outros, eternizaram suas guitarras, fazendo marcas e modelos virarem verdadeiros ícones do rock, não só pela guitarra em si, mas pelo que foram, e alguns ainda são, capazes de fazer com elas. Dentre esses, escolhi os dez melhores guitarristas que, na minha opinião, são as melhores lendas do rock, junto com sua guitarra: 1º Jimi Hendrix 2º Edie Van Halen 3º Angus Young 4º Jimmy Page 5º Joe Satriane 6º Eric Clapton 7º  Steve Vai 8º Keith Richards 9º Les Paul 10º Kirk Hammet É claro que escolher ape

Continuum - Série (Ficção Científica)

Se tem algo que vira mania fácil fácil é seguir uma série na TV. Quando o assunto é interessante, logo nos pegamos inebriados por seu conteúdo e fuçando a internet, até chegar o dia da exibição do próximo capítulo, para procurar deduções à respeito. Quem é como eu, que não gosta de "baixar" os capítulos para assistir, e prefere aguardar as exibições legais (nada contra quem baixa), sabe do que estou falando. É quase uma tortura a ansiedade. No último dia 15, sexta feira, estreou no Canal Space , a série Continuum, que possui grande potencial para se tornar um sucesso imediato. A série canadense, que aborda o tema de ficção científica, foi produzida pela Reunion Pictures Inc. e está na 2ª temporada originalmente, no entanto, para o Brasil, estreou com elevada pontuação de IBOPE, somente este mês. A trama discorre sobre um grupo de terroristas do ano 2077 que, através da alta tecnologia, escapam da execução viajando no tempo para o ano de 2012. Acidentalmente, uma oficial da le