Pular para o conteúdo principal

A "liberdade" social

Sempre quando abordo o assunto "evolução tecnológica" com alguém, gera uma certa polêmica, principalmente porque sou estudante e atuante da área de tecnologia e todos esperam que eu defenda esta era com unhas e dentes. Na verdade, apesar de ter muito interesse profissional e intelectual no assunto, eu não acho que a tecnologia trás apenas progresso. É claro que a descobertas de novas linguagens de programação, a expansão das fronteiras em apresentar soluções para praticamente tudo o que nos é exposto e a facilidade de adquirir informação e conhecimento me fascinam, mas, por outro lado, desde o advento da internet, em meados da década de 90, cada vez mais as pessoas estão se auto virtualizando. 
Radicalizando (um pouco) o que percebo é que atualmente temos "informação demais" e, por não sabemos o que fazer com tantos bits, misturamos tudo e criamos conceitos e opiniões baseados em uma vida e uma experiência paralela. Se por um lado está tudo mais fácil, por outro as coisas perderam o valor, tanto sentimental quanto comercial. Penso eu que não estávamos preparados para lidar com esse acesso fácil às coisas, e acabamos-nos por inverter os valores sociais e morais em prol de permanecer no corrente modismo de "compartilhar tudo".
Privacidade é uma das coisas que não existe mais. Dos quase um bilhão de usuários do Facebook, por exemplo,  poucos são os que mantém uma certa coerência e não saem postando coisas pessoais e sem sentido. A rede virtual tornou-se tão importante que as pessoas não percebem a realidade em sua volta. Pensar onde isso vai nos levar me dá medo.
Eu reparo, por exemplo, que muitas pessoas compartilham "bom dia", "boa tarde", "boa noite", "boa semana", "boa sexta-feira" etc... o tempo todo, mas andam nas ruas de cabeças baixas e um rosto contrito, são incapazes de cumprimentar alguém. Outra coisa que vejo muito (e me incomoda demais) é que casais postam o tempo todo mensagens (prontas) e "eu te amo" pra cá e "eu te amo" pra lá, mas fica o dia todo sem sequer ligar para a pessoa, não escreve um recadinho de próprio punho (e próprias idéias) pra ela e se a pessoa não estiver online ela só saberá que foi lembrada quando conectar novamente. Que intuito tem isso? Dizer há milhares de pessoas que amo alguém, mas não dizer a ela somente? 
Contudo, isso são exemplos pessoais e, apesar de ridículos, não é da minha conta. O que me incomoda, particularmente, é o tempo que perdermos de nossas vidas retransmitindo ideologias que não são nossas, conceitos que não fazemos ideia do que se trata. A exemplo disso, cito o burburinho recente sobre os "médicos cubanos". Uma briga política que poucos sabem realmente do que se trata e pessoas se declarando contra, ou a favor apenas para seguir a correnteza. Passamos a viver incautos numa "inserção social" irreal, já que tornamos-nos cada vez mais propensos a compartilhar aquilo que "achamos" que nos representa, talvez pelo mero fato de ter sido dito por alguém que respeitamos ou por uma classe que nos inserimos. Com isso os valores reais e a liberdade de pensamento vão sendo manipuladas de forma que sequer percebemos que estamos escrevendo que somos livres em caixa alta, enquanto em nossa boca há uma mordaça.

Comentários

  1. Você acertou na mosca.O seu texto é uma bela radiografia do que acontece nessas redes sociais, das quais faço parte, mas que de forma alguma preenchem as minhas expectativas. Por isso quase não as acesso. Por não ter paciência de ver tantas postagens tolas, tanta gente se expondo de forma irresponsável, enfim, tanta tolice. As redes sociais seriam uma maravilha se funcionassem como elemento de verdadeira utilidade pública, sem frescuras, tanta gente sorridente demais.

    ResponderExcluir
  2. A tecnologia como informática está aproximando pessoas desconhecidas e afastando pessoas conhecidas. Nada pode ser extremo.
    www.contoseroticosnr.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. As pessoas estão deixando de ser sociais. É muito comum ver casais em restaurantes que nem se conversam, cada um isolado em seu "alguma coisa fone".

    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Todos os comentários são de responsabilidade individual e não representam a opinião da autora do blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Cinema: Estreias Imperdíveis de 2014

Por: Carol Turck Não faz tanto tempo que o ano de 2014 começou e mesmo assim já temos uma lista enorme de excelentes filmes que já estrearam nos cinemas este ano, como O Lobo de Wall Street, A Menina que Roubava Livros, Trapaça e diversos outros. Mas como ainda temos vários meses pela frente, também ainda temos várias estreias imperdíveis para não nos fazer desgrudar da poltrona do cinema este ano. Confira abaixo alguns dos filmes mais aguardados e que você não pode perder: O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro (The Amazing Spider-Man 2) A sequência do herói Homem-Aranha irá rechear a tela de vilões: Jamie Foxx será o principal deles, no papel de Electro, mas também Paul Giamatti, Dane DeHaan e Chris Cooper darão vida a Rhino, Duende Verde e Norman Osborn, respectivamente. A estreia será em 2 de maio. Godzilla O famoso lagarto gigante japonês está de volta ao cinema neste remake norte-americano. O elenco trará o premiado ator Brya

Top 10 - Guitarristas e suas Guitarras

Nenhum outro instrumento musical tem o poder de enlouquecer a cabeça de jovens quanto a guitarra. Aprimorada por Les Paul em 1940, quando criou um sistema de bobinas capaz de captar o som das cordas em um corpo sólido de madeira, a guitarra encontrou no rock n’ roll seu maior gênero e, desde os anos 1950, tem criado lendas do estilo e também do instrumento. Guitarristas como Jimi Hendrix, Tony Iommi, Jimmy Page, Eddie Van Halen, entre outros, eternizaram suas guitarras, fazendo marcas e modelos virarem verdadeiros ícones do rock, não só pela guitarra em si, mas pelo que foram, e alguns ainda são, capazes de fazer com elas. Dentre esses, escolhi os dez melhores guitarristas que, na minha opinião, são as melhores lendas do rock, junto com sua guitarra: 1º Jimi Hendrix 2º Edie Van Halen 3º Angus Young 4º Jimmy Page 5º Joe Satriane 6º Eric Clapton 7º  Steve Vai 8º Keith Richards 9º Les Paul 10º Kirk Hammet É claro que escolher ape

Continuum - Série (Ficção Científica)

Se tem algo que vira mania fácil fácil é seguir uma série na TV. Quando o assunto é interessante, logo nos pegamos inebriados por seu conteúdo e fuçando a internet, até chegar o dia da exibição do próximo capítulo, para procurar deduções à respeito. Quem é como eu, que não gosta de "baixar" os capítulos para assistir, e prefere aguardar as exibições legais (nada contra quem baixa), sabe do que estou falando. É quase uma tortura a ansiedade. No último dia 15, sexta feira, estreou no Canal Space , a série Continuum, que possui grande potencial para se tornar um sucesso imediato. A série canadense, que aborda o tema de ficção científica, foi produzida pela Reunion Pictures Inc. e está na 2ª temporada originalmente, no entanto, para o Brasil, estreou com elevada pontuação de IBOPE, somente este mês. A trama discorre sobre um grupo de terroristas do ano 2077 que, através da alta tecnologia, escapam da execução viajando no tempo para o ano de 2012. Acidentalmente, uma oficial da le